quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Você é a vida que vc tem!



Por Tiago Mesquita

O que a gente percebe. O meu destino. Tudo está interligado. O velho ainda é menino. Eis um grande aprendizado. Você é a vida que tem. Olhe por exemplo o agora. Com todos os seus nuances. Os flagrantes das fragrâncias que percorrem seu olfato. Sinta e comprove que tudo está de fato interligado. Que tudo não passa de um grande aprendizado.

Veja o exemplo das colheitas. Daquilo que você tem plantado. Se há algo errado há de ser o universo? O inverso do que pensa geralmente é o mais correto. O contraditório é certo até que se proponha o contrário com respaldo e embasamento. Estamos no caminho certo. Apesar dos apesares. Olhar para frente ao caminhar enobrece a força do passo. Olhar para o chão é perder a compostura. A pura forma da natureza afirma que os olhos devem estar atentos.

São anos para perceber. São muitos outros para perceber o que a gente percebe. A minha percepção determina a qualidade do meu destino. Entre o velho e o menino existe um salto quântico. E a verdade é que ambos podem viver em paz. Conviver. Coexistência é a palavra do planeta. Quando um cometa risca o céu ninguém deve se perguntar por que. A boca paga pelas despesas que diz.

O aprendiz de um grande mestre pensa no quanto o pensamento é vazio. Enquanto simplesmente se funde e confunde com a paisagem que o produz. No outro lado do mundo um pai fala aos seus filhos que amor é luz de altíssima vibração e potência. A paciência que ele tem para ensinar cada um deles reflete a lição ministrada.

Quem escolheu esta linha fui eu. Esta vida é minha. Não adianta fugir. Só podemos chegar a nós mesmos. Cada plano que você traça. Cada coisa que você quer. Cada ano que você vive. Não há razão para medo. O desejo é a vontade de viver. Que vida eu escolhi para mim? Foi a mesma que você escolheu pra você?

Estamos todos no mesmo barco. Ele é grande como uma casa. Nele todos cabem. Nele todos são. Ser ao mesmo tempo é o segredo do barco. Estar no mesmo espaço é o sagrado. Espaço e tempo em harmonia. Velho e menino em sintonia. Espaço enquanto elemento fundamental de unificação. Tempo como fator universal de sincronização.

As explicações estão aqui. Qualquer outro lá é um aqui refletido. Não dê ouvido ao que não te importa. Mas saiba reconhecer as portas que não abriu. Abrir portas é uma habilidade de aperfeiçoamento infinito. Até que se perceba que todas as portas levam ao mesmo lugar. Este ponto é crítico e conturbado. Depois dele o até que enfim. O fim é igual o começo. Sem mundos. Sem nomes. Sem portas. A existência é o reino da eterna indefinição.

3 comentários:

  1. uhuuuulll.consegui comentar viu!? É outra coisa sem as letrinhas malditas, rs...

    ResponderExcluir
  2. Que bom amiga, vc por aqui! Bjoca.

    ResponderExcluir